Bem Público - Conteudo para uma vida melhor
Facebook

Notícias - Cultura

02/04/2015

Cinemateca exibe filmes sobre a religiosidade

Cinemateca exibe filmes sobre a religiosidade
Cafundó. Imagem divulgação

A Cinemateca de Curitiba exibe a partir de hoje (2) a mostra “Semana Religiosidade no Cinema”. Será exibido um filme por dia até 8 de abril (quarta-feira). As sessões são às 16h, com exceção do sábado (4), em que a sessão é às 18h. A entrada é gratuita.

Programação:
Dia 2, quinta-feira:
16h – “Fé” (1999, 92’), de Ricardo Dias.

Sinopse: Documentário de longa-metragem que enfoca a religião e a fé no Brasil de hoje. As grandes festas religiosas, os rituais mais marcantes das diferentes religiões, seitas e cultos, os pastores e os fiéis. O filme parte do princípio de que a religião não é o ópio do povo. Para grande parte da população brasileira, a fé tem importância decisiva e a sua presença é ainda maior do que aparenta. Conhecer o Brasil e os brasileiros exige que nos livremos de preconceitos para vivenciar profundamente a religião e a fé do nosso povo.

Dia 3, sexta-feira:
16h – “Dom Helder Câmara, o Santo Rebelde” (2004, 73’), de Erika Bauer.

Sinopse: Documentário que revisita os pensamentos de Dom Helder Câmara, arcebispo emérito de Olinda e Recife. Mostra sua atuação como figura central da ala progressista da Igreja Católica, na década de 1950, quando participou da criação da CNBB (Conferência Nacional de Bispos do Brasil) e do CELAM (Conselho Episcopal Latino-americano). Mostra também sua atividade durante a ditadura militar, quando se envolveu profundamente com as comunidades eclesiais de base e viu a citação a seu nome ser proibida em todo o território nacional.
Elenco: Pedro Domingues.

Dia 4, sábado:
18h – “Por 30 dinheiros” (2005, 110’), de Vania Perazzo Barbosa e Ivan Hlebarov.

Sinopse: No interior do Nordeste, uma trupe mambembe encena “A Paixão de Cristo”. Depois de meses de espetáculo, Zé, que interpreta Cristo, e Lula, no papel de São Pedro, fogem com o dinheiro acumulado da bilheteria. Na viagem da caatinga ao litoral, os dois são perseguidos pelo diretor e pelo resto da trupe. Cenas da peça se confundem com a realidade em momentos de traição, gozação e delírio, um misto de situações tragicômicas e surreais. Misticismo, valores novos e arcaicos revelam, metaforicamente, a região Nordeste em meio à globalização.
Elenco: Claúdia Alencar, Osvaldo Mil, Ilya São Paulo, Emílio de Mello e Fernando Teixeira.
Classificação: 12 anos.

Dia 5, domingo:
16h – “O Chamado de Deus” (2000, 90’), de José Joffily.

Sinopse: Seis jovens vocacionados revelam como se decidiram pela vida religiosa. Três deles hoje são seminaristas da Igreja Católica e se preparam para se tornar padres em breve, espalhando a fé cristã junto à população. Já os demais seguiram também a linha da religiosidade, mas atuam mais próximos à Teologia da Libertação – que prega que é preciso se inserir na realidade dos fiéis para ajudar a concretizar seus anseios e ideais.

Dia 7, terça-feira:
16h – “Milagre em Juazeiro” (1999, 83’), de Wolney Oliveira.

Sinopse: Ceará, 1889. Padre Cícero Romão Batista, pároco de Juazeiro do Norte, administra a comunhão aos fiéis. Entre eles está Maria de Araújo, mulher simples e religiosa. Quando recebe a hóstia das mãos do padre e pousa em sua boca, a transforma em sangue. Milagre? O fenômeno se repete e a crença de que o padre é um santo e a beata Maria de Araújo, um instrumento de Deus é consolidada. As primeiras romarias começam a chegar a Juazeiro. O milagre pouco ortodoxo e de tanto apelo popular não agradou à Igreja Católica Apostólica Romana. Padre Cícero se vê privado dos misteres religiosos. Morre sem conseguir a absolvição, mas seu poder político perdura enquanto vive. A polêmica continua até hoje, Juazeiro do Norte é cenário de uma das maiores romarias do Brasil e Padre Cícero é venerado como um verdadeiro santo.
Elenco: José Dumont, Marta Aurélia, Roberto Bonfim, B. de Paiva, Antônio Leite, Antonieta Noronha.

Dia 8, quarta-feira:
16h – “Cafundó” (2005, 98’), de Clóvis Bueno e Paulo Betti.

Sinopse: Inspirado em um personagem real das senzalas do século XIX, João de Camargo é tropeiro e ex-escravo, deslumbrado com o mundo em transformação e desesperado para viver nele. Derrotado, ele se abandona nos braços da inspiração, alucina, ilumina-se e é capaz de ver Deus. Uma visão em que se mistura a magia de suas raízes negras com a glória da civilização judaico-cristã. Sua missão é ajudar o próximo. Ele se crê capaz de curar, e acaba curando. O triunfo da loucura da fé. Sua morte nos anos 1940, transforma-o numa das lendas que ajudaram a forjar a alma brasileira
Elenco: Lázaro Ramos, Leona Cavalli, Leandro Firmino, Valéria Monã, Alexandre Rodrigues, Luís Melo, Chica Lopes e Flávio Bauraqui.
Classificação: 14 anos.

Ver mais notícias